“Guarulhos é o nosso partido” quer garantir o protagonismo social na política da cidade

0
837

Partindo do princípio de que nenhum diagnóstico é possível sem a realização de um exame, os partidos PROS, REDE e Solidariedade, de Guarulhos, se reuniram com o objetivo de formar um movimento suprapartidário capaz de identificar o pensamento do guarulhense sobre a cidade. Através de ações em campo, os partidos esperam obter um diagnóstico que apresente não apenas demandas, mas, acima de tudo, o posicionamento político e as expectativas dos munícipes para o futuro.

Num momento de extrema polarização política em todos os níveis, os três partidos superaram, não apenas essa visão retrógrada, mas também suas diferenças, para entender o que realmente espera o cidadão das políticas públicas da cidade. Sob o nome de “Guarulhos é o nosso partido”, o movimento acredita ser possível permitir que o cidadão guarulhense exerça, de fato, seu protagonismo no cenário político do município.

A crença dessas três agremiações partidárias é de que existe uma enormidade de pontos convergentes entre os integrantes da sociedade, mas estão, literalmente, encobertos pela visão simplista e equivocada das máximas: “ou é assim ou não é nada”, “ou está comigo ou está contra mim”. E é em busca dessas convergências, tanto de necessidades como das formas de ação capazes de satisfazê-las, que REDE, PROS e Solidariedade deixaram de lado suas divergências ideológicas para buscar, na prática, a resposta esperada por todos para a construção de uma cidade mais prática e eficaz.

Solidariedade, REDE e PROS, embora já tenham seus postulantes aos cargos eletivos do ano que vem, estão se dispondo a realizar um estudo em toda cidade que possa, através de seus resultados, orientar o próximo governo, seja ele de qual partido for. Por não existir um compromisso de coligação entre esses partidos, essa frente política acredita ser possível fazer a diferença sendo diferente.

“É uma frente programática que tem o objetivo bastante claro de entender o pensamento guarulhense sobre a atualidade e as expectativas de futuro. Isso pode ser muito útil, não apenas como ferramenta de trabalho eleitoral, mas principalmente como orientação de rumos a serem seguidos por todos os agentes políticos. Não estamos inventando a roda, mas fazendo bom uso dela… acredito que um uso inovador”. Afirmou, Sérgio Luiz Deboni, presidente do PROS e entusiasta da união partidária.

Pela REDE, Alexandre Zeitune disse acreditar “na construção de um caminho inovador e que abre novas possibilidades, até mesmo pelas distintas visões que tem cada um desses partidos sobre o atual momento político que estamos inseridos. Abre-se uma porta para as convergências e tratamento adequado das divergências. Os resultados podem acabar com os: eu acho, eu penso, eu acredito e dar lugar ao eu sei, mas um “eu sei” pautado em bases reais. Enfim, acredito num bom resultado”.

Nelson Agostin de Oliveira, presidente do Solidariedade, deixou claro que “mesmo não existindo nenhum acerto de coligação ou apoio às candidaturas de cada um, os partidos estão reunidos para um trabalho específico e que será útil para a cidade como um todo. Não estamos pensando apenas em resultados que delimitem ações eleitorais, mas no levantamento de informações que serão cruciais para influenciar positivamente todos os planos de políticas públicas que serão apresentados ao cidadão, no ano que vem, pelos candidatos”.

Grupos de trabalho já estão elaborando os conteúdos e desenvolvendo técnicas de ação que serão iniciadas em agosto e devem se estender até o início de 2020. Os organizadores têm por objetivo abranger todos os bairros de Guarulhos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here